CURIOSIDADES – 4 molhos franceses imperdíveis

shutterstock_578551414.jpg
Bonjourabat-jour e merci quase todo mundo sabe o que significa, mas e Béchamel? Véloute?

A cozinha francesa é realmente magnífica e deliciosa, mas quem nunca se deparou com alguns nomes difíceis de identificar e até mesmo chutar do que se tratam, né?

Para te dar uma forcinha, o ChefsClub te conta quais são os 4 principais molhos franceses:

Béchamel

shutterstock_416685025

Se você provou um delicioso macarrão com molho de queijo ou uma lasanha ao molho branco, provavelmente você já experimentou o molho Béchamel.

Ele é uma combinação de farinha de trigo, manteiga e leite, na sua forma básica, ou pode ser misturado com outros ingredientes para que se tenha novos molhos como o de queijo, mostarda ou Mornay.

Está sem inspiração? Você pode utilizar o molho com massas, legumes, ovo, peixes e aves.

Véloute

shutterstock_422549419

Assim como o Béchamel, o Velouté começa com uma mistura de farinha de trigo, manteiga e leite branco, mas também leva um caldo claro feito com frango, peixe ou vitela.

Ele também é considerado um molho simples que pode servir de base para o de cogumelos, camarões ou vinho branco e pode deve ser consumido com pratos mais leves, como legumes, peixes, massas e aves.

Espagnole

shutterstock_169874561.jpg

Nome chique, não é? Mas o molho Espagnole também é conhecido como molho pardo e tem como ingredientes principais a cenoura, aipo, cebola, caldo de carne e pedacinhos de carne bovina.

Ele pode facilmente ser convertido para um molho madeira e deve ser servido com carne assada, principalmente bovina, vitela, cordeiro ou pato.

Hollandaise

shutterstock_634946297.jpg

O molho Hollandaise leva basicamente manteiga clarificada, gema de ovo e suco de limão.

Pode até parecer que é de fácil preparo, mas o molho requer cuidado para que os ingredientes não coalhem e você tenha que ficar “consertando” a receita.

A dica é para o consumo é aproveitar o molho em peixe, carne bovina, aves e aspargos.

Agora uma última informação… Você sabe o que significa a palavra Roux?

Roux é uma palavra francesa que identifica uma mistura em partes iguais de farinha de trigo e manteiga e que serve como base para engrossar os molhos, assim como vimos acima.

Anúncios

CURIOSIDADES – Fique por dentro da cozinha mediterrânea

medite-1024x683

Se você é um eterno curioso do universo gastronômico que se aventura tanto a conhecer como a preparar as mais diversas receitas, sempre disposto a degustar sabores vindos de várias partes do mundo, provavelmente já ouviu falar — e muito bem! — sobre as delícias da cozinha mediterrânea, não é mesmo?

Como o próprio nome indica, essa é uma culinária típica dos países banhados pelo Mar Mediterrâneo, o que compreende a costa da Europa, da Ásia e da África.

Da França ao Egito, do Marrocos à Grécia, da Síria à Espanha, a região tem vários pontos em comum no que diz respeito à alimentação de seus povos, com ingredientes característicos que deram origem ao que ficou conhecido como a dieta mediterrânica — aprovada pela UNESCO como Patrimônio Imaterial da Humanidade em 2013.

Apesar de variar um pouco de um país para o outro, alguns ingredientes já são verdadeiros clássicos da culinária mediterrânea, estrelando a maioria dos seus pratos. Quer conhecer esses protagonistas e entender por que essa pode ser uma opção perfeita para o seu cardápio? Então fique por dentro da cozinha mediterrânea:

Principais ingredientes dessa culinária

Uma forte característica dessa culinária é sua sazonalidade, o que significa que ela acompanha o ciclo dos alimentos ao longo do ano.

Assim, prioriza-se sempre os ingredientes mais frescos e naturais de cada estação. E por mais que seja bem variada, essa culinária conta com algumas figurinhas carimbadas, que são:

  • Azeite;
  • Peixes e frutos do mar;
  • Frutas frescas e secas;
  • Hortaliças;
  • Oleaginosas;
  • Legumes;
  • Grãos e cereais;
  • Iogurtes e queijos;
  • Vinho tinto.

Grão-de-bico, lentilha, tomate, berinjela, soja, pimentão, azeitona e abobrinha, por exemplo, são típicos da gastronomia da região e têm presença garantida em quase todos os pratos dos restaurantes que seguem essa proposta.

Além de serem ingredientes simplesmente deliciosos, os componentes da culinária mediterrânea são cheios de benefícios para a saúde — tanto que já são a preferência de muita gente na hora de compor uma dieta super saudável, mas sem perder um pinguinho sequer de sabor.

Ótima alternativa para uma vida saudável

A cozinha mediterrânea pode até parecer mais calórica a princípio, mas a verdade é que a gordura contida em seus alimentos é a mais benéfica para nosso corpo.

O azeite, o mais forte símbolo dessa cozinha, ajuda no aumento do colesterol bom e é rico em antioxidantes, que combatem os radicais livres e previnem o envelhecimento precoce. E isso ainda é reforçado pelas oleaginosas, que contêm vitamina E, minerais e selênio, fontes de gordura boa e saudável.

Os iogurtes e queijos são ótimas formas de se consumir cálcio e fortalecer os ossos, os cereais e grãos integrais ajudam na digestão e são fontes riquíssimas de energia, enquanto os peixes são ricos em ômega 3, que diminui os riscos de doenças cardiovasculares, reduz a pressão arterial e tem ação anti-inflamatória. Ou seja, em qualquer lugar que você procurar na cozinha mediterrânea vai encontrar um benefício!

Pedida certeira para refeições especiais

Além de servir como uma dieta boa para o dia a dia de quem procura uma rotina mais saudável, a comida mediterrânea também pode ser a pedida certa para uma noite romântica ou uma comemoração especial.

Com requinte e frescor, os pratos dessa culinária dão um toque ao mesmo tempo clássico e inovador a qualquer mesa, surpreendendo o paladar de todos os amantes da boa gastronomia.

E como felizmente já são muitos os restaurantes que apostam nessa linha para compor seus menus, vale a pena fazer uma visitinha com seu par, sua família ou seus amigos.

E se você já provou ou preparou algum prato da cozinha mediterrânea, não deixe de comentar aqui para nos contar o que achou! Participe!